Chat Gospel
recent

12 de Março dia do Bibliotecário Parabéns a Todos os Documentalistas!





Em tempos de Copa do Mundo no Brasil onde-se prefere gastar bilhões de reais em estádios que depois do evento serão verdadeiros elefantes brancos o governo parece dar pouco atenção para edução de qualidade, muito diferente de países desenvolvidos que colocam a edução em primeiro lugar não só as universidades são equipadas com bibliotecas e laboratórios de informática mais sim as escolas também, e outra coisa não adianta ter bibliotecas e colocar salas de leitura se o profissional da área não estiver atuando não vai ter a mesma eficiência, é preciso ter uma concientização de grande parte da população e exigir escolas de qualidade com bibliotecas e laboratórios de informática com profissionais da área atuando, nos dias atuais a chamada “era da informação” quem ficar desinformado fica para trás de países que levam a sério os profissionais da informação que com a “Explosão da Informação” e a “Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC)” são indispensáveis nos dias atuais, pois quem tem informação tem dinheiro e poder, mas parece o Brasil ainda não percebeu isso, no entanto os países mais desenvolvidos lucram Bilhões com a valorização dos profissionais da Informação e investimentos padrão FIFA em “Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC)”.



No Brasil, o dia do Bibliotecário, foi instituído pelo Decreto nº 84.631, de 12 de abril de 1980 , a ser comemorado em todo o país em 12 de março, data do nascimento do bibliotecário, escritor e poeta, Manuel Bastos Tigre.


O engenheiro e bibliotecário por vocação Manuel Bastos, nasceu no ano de 1882. Formou-se em Engenharia, em 1906 e resolveu fazer aperfeiçoamento em eletricidade, no Estados Unidos. Uma vez lá, conheceu o bibliotecário Melvil Dewey, que instituiu o Sistema de Classificação Decimal. Esse encontro foi decisivo na sua vida, porque, em 1915, aos 33 anos de idade, largou a engenharia para trabalhar com a promissora área de biblioteconomia.


Considerado o primeiro bibliotecário concursado do Brasil. Fez concurso para ingressar no Museu Nacional do Rio de Janeiro como bibliotecário e assim ficou na primeira possição, com o estudo sobre a Classificação Decimal. Transferido, em 1945, para a Biblioteca Nacional, onde ficou até 1947, assumiu logo após a direção da Biblioteca Central da Universidade do Brasil, na qual trabalhou, mesmo depois de aposentado, ao lado do Reitor da instituição, Professor Pedro Calmon de Sá.


Manuel Bastos Tigre deixou uma imensa contribuição social e cultural para o país, por isso, nada melhor do que a data de seu nascimento para celebrar o dia daqueles que comungam o mesmo objetivo: disseminar informação e conhecimento a fim promover o desenvolvimento cultural e social do Brasil.


Parabéns a Todos os Bibliotecários/Documentalistas e Profissionais da Informação!!!!
Marcelo Borges

Marcelo Borges

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.